quarta-feira, 13 de junho de 2007

Era eu ao longe. Era eu aqui. E qual dos dois era eu? Perguntei-me… não obtive resposta. A qual dos dois perguntei? Àquele que julgo ser eu ou a um outro meu eu? E quem me perguntou? Aquele que ainda sou eu ou um outro que se faz em mim? Quantos tenho em mim? E quantos ainda terei? Quantos tive? E o eu que sou agora se calhar já não sou eu… Eu, que afinal sou tantos de mim…


João Vasco

2 comentários:

tb disse...

... maior a tua riqueza também...

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

somos todos tantos e, no entanto, o mesmo...*